Gastroenterite

Todos os anos, aqui em França, é a mesma coisa: epidemia de gastroenterite! Ela aí está, novamente, após a época natalícia.

Segundo dados citados pela rádio France Info, desde meados de Dezembro, 400 mil pessoas já foram atingidas pela doença, que se manifesta por diarreia, fortes dores e náuseas. O limiar da epidemia - de 278 infectados por cada 100 mil habitantes - já foi ultrapassado: certas regiões registam 401 pessoas infectadas por cada 100 mil habitantes.

Como evitar a gastroenterite

A notícia, em si, seria banal, num qualquer país do terceiro mundo. O que me choca é que ela diz respeito à França, um país rico e dito civilizado. E que, ainda por cima, ela se repete todos os anos: na época de Natal e durante o Verão.

A gastroenterite transmite-se por contacto directo entre seres e as formas de evitá-la são tão básicas que até me faz impressão que seja necessário que os médicos venham repeti-las, todos os anos, nas rádios, nas televisões e nos jornais franceses: respeitar a cadeia de frio (isto é, não voltar a congelar alimentos que foram descongelados), lavar bem frutos e legumes antes de comê-los e lavar as mãos sempre que se vai à casa-de-banho ou depois de mudar a fralda do bebé.

Salmonela

Sim, leram bem: os médicos vêm dizer que é preciso lavar as mãos quando se vai à casa-de-banho! Algo que, em Portugal, se aprende desde pequenino!!!

(c) Dulce Dias - Crónicas Leonesas - 2007-01-04

Comentários

Mensagens populares