Uma casa vazia de ti

Gare de Lyon-Perrache Tenho uma casa vazia de ti, à tua espera. Tenho pressa de ver-te nela, quero sentir-te sentires-te em casa. Quero que aprecies cada recanto como eu o aprecio e que ouças comigo o ranger do soalho sob os nossos corpos. Quero amarfanhar-te nos meus lençóis que então serão teus também. Espero que olhes comigo pelas janelas e que juntos apreciemos os comboios que chegam e partem na gare ao lado, trazendo esperanças e levando sonhos. Mas enquanto não vens, enquanto não estás aqui comigo a preencher o meu espaço e o meu corpo, tenho uma casa vazia de ti, à tua espera.
(c) Dulce Dias - Crónicas Leonesas - 2003-03-24

Comentários

Mensagens populares